Esperança e sentido da vida em mulheres com câncer de mama atendidas em um serviço de saúde na região da serra gaúcha.

Autor(es): Gisele Claudiane Borges Tegner
Orientador: Rossane Frizzo de Godoy
Quantidade de visulizações: 35

Esperança e sentido da vida em mulheres com câncer de mama atendidas em um serviço de saúd
O câncer de mama é a doença que mais mata mulheres no Brasil. Segundo o Instituto Nacional do Câncer, apenas em 2021, mais de 18 mil mulheres vieram a óbito. Estima-se a incidência em 2023 no Brasil de mais de 73 mil casos. Mulheres em tratamento de câncer de mama enfrentam não apenas as mazelas da doença, mas muitas vezes o abandono dos maridos ou familiares, realidade que as fragilizam e influenciam diretamente no enfrentamento da doença. Diante deste cenário, faz-se necessário produzir estudos que possam incluir aspectos protetivos dessas mulheres. O objetivo da presente pesquisa, portanto, é identificar níveis de esperança e sentido da vida em mulheres com câncer de mama atendidas em um serviço de saúde levando em consideração os contextos psicossociais. O estudo tem delineamento quantitativo de cunho transversal. Este subprojeto busca realizar um recorte do projeto maior destinado a avaliação da saúde mental de mulheres sem especificação da faixa etária, avaliando a saúde mental de mulheres diagnosticadas com câncer de mama, principalmente na sua visão sobre esperança e sentido da vida, buscando melhorar os serviços de saúde e humanizar o atendimento dessas pacientes. Foram inseridas no estudo 25 mulheres que buscaram serviços relacionados aos ambulatórios de saúde da mulher. As pacientes deste recorte foram escolhidas aleatoriamente entre as 288 pacientes entrevistadas no estudo principal e tem idades entre 40 e 78 anos. A média de esperança, busca e presença de sentido da vida mostraram escores elevados. Busca por sentido da vida média 21,96 ± 14; presença de sentido média 29,56 ± 9 e esperança média 34,64 e ± 1,72. As mulheres, na sua maioria, possuem rede de apoio ativa e estão investidas no tratamento. Também se notou mudanças de percepção sobre o sentido da vida e do significado da família após a descoberta da doença. A maioria se mostrou otimista quanto ao sucesso do tratamento e principalmente entusiasmadas com o futuro. Os resultados obtidos da pesquisa demonstram a resiliência das mulheres em tratamento médico, mesmo diante das adversidades que enfrentam. Também chamou a atenção que a maioria referiu não ter religião, porém alegaram possuir fé que lhes amparavam, indicando que a esperança, o seu entendimento sobre o sentido da vida e a busca pelo sentido estavam presentes e se interligavam com algo que elas acreditavam ser “maior” que a doença que estavam enfrentando naquele momento.   Palavras Chave: Câncer de Mama - Mulheres – Esperança – Sentido da Vida

Palavras-chave: Câncer de mama - Mulheres - Esperança - Sentido da Vida