GRUPO ESCOLAR JOÃO TRICHES, CAXIAS DO SUL, RS: 25 ANOS DE UMA JORNADA REPLETA DE HISTÓRIA E CULTURA (1981)

Autor(es): Giulia Seibert de Almeida
Orientador: José Edimar de Souza
Quantidade de visulizações: 27

Grupo escolar João Triches: trajetória e vivência
O estudo ressalta a importância da representação de uma trajetória para compreender a história muitas vezes esquecidas pelo tempo, mas não pelos documentos e pelas pessoas que ali viveram. A documentação representa um papel fundamental nesse processo, podendo refletir sobre esse passado que se conecta a vários âmbitos como escolar, cultural, familiar e entre outros. Além dos documentos escritos, a história oral se faz uma ferramenta valiosa, evidenciando a quem experiência os eventos históricos, permitindo compreender a relação subjetiva do indivíduo com a história. Desta forma, a pesquisa proposta tem por objetivo compor aspectos da história e representar a prática e as culturas escolares do Grupo Escolar João Triches, no município de Caxias do Sul, na Serra Gaúcha a partir de um manuscrito comemorativo dos 25 anos da instituição. O estudo é pautado nos pressupostos da História Cultural e utiliza-se da análise documental e da história oral como metodologia de estudo, os principais documentos mobilizados para essa escrita são fotografias, planta da escola, entrevistas e escritas de egressos e recortes de jornais sobre a Escola João Triches, fundada em 1949, na antiga Vila Operária com o nome de Escola Municipal Padre Antônio Vieira; posteriormente transformada em Grupo Escolar João Triches (1956). Nesse sentido, as culturas escolares foram exploradas através da documentação física e história oral, para proporcionar uma visão rica e significativa da história da educação na escola e como, as pessoas que ali viveram, se relacionaram com essa história. Os elementos encontrados nas culturas escolares, que puderam ser identificados através das entrevistas e pesquisas documentais, foram a modificação que a escola passou em sua estrutura para que pudesse atender mais alunos, o incentivo dos professores em atividades como canto, teatro, esportes, a construção do ginásio de esportes, os desfiles de sete de setembro e a escola representando a extensão do lar para a subjetividade dos entrevistados.

Palavras-chave: Grupo escolar, História oral, Trajetória