Isolados de Bacillus sp. S20 e S25: potencial biocontrole de Alternaria sp.

Autor(es): Letícia Martins , Leticia Viganó,
Orientador: Joséli Schwambach
Quantidade de visulizações: 10

Um dos principais problemas fitossanitários que ocorrem no tomate é a pinta preta, cujo agente causal pertence ao gênero de fungos Alternaria. O controle da pinta preta se faz comumente através do uso de fungicidas, que podem causar danos para saúde humana e meio ambiente. Diante disso, estratégias mais sustentáveis devem ser avaliadas e o controle biológico surge como uma ferramenta em potencial. Com isso, esse trabalho tem como objetivo avaliar potencial de biocontrole através do cultivo pareado dos isolados de Bacillus sp.S20 e S25 contra o patógeno Alternaria sp.. Para isso, um disco de micélio de 5mm do patógeno foi transferido para o centro de um placa de Petri contendo meio BDA (caldo de batata 200 g/L, dextrose 15g/L e ágar 15 g/L), e posteriormente foi inoculado 20 µL de suspensão bacteriana (1 x 106 UFC ml-¹) dos isolados S20 e S25, em quatro pontos equidistantes próximos as extremidades da placa. As placas foram mantidas em câmara de incubação com fotoperíodo de 12 h a 25 °C por 14 dias. Foram realizadas 5 repetições para cada tratamento para o cultivo pareado dos patógenos com os antagonistas. As avaliações ocorreram em no 3º, 5º, 7º, 10º e 14º dias de crescimento medindo o diâmetro das colônias e o índice de velocidade de crescimento micelial (IVCM) foi calculado. Placas contendo somente o patógeno foram cultivadas para controle. Com os resultados foi possível observar que o isolado S20 realizou uma inibição de cerca de 14 %, porém apresentou crescimento micelial do patógeno sobre a colônia bacteriana. No caso do isolado S25, a inibição do patógenos foi de 47 % do seu crescimento e o IVCM foi de 12,40, enquanto o controle do patógeno apresentou o IVCM 20,47. Conclui-se que o isolado de Bacillus sp. S25 apresenta potencial como agente de biocontrole contra Alternaria sp. e deve ser investigado usando outras abordagens in vitro e in vivo.

Palavras-chave: Fitopatógenos, Fungos, Bacillus