A LINGUAGEM ESCRITA COMO MEDIADORA DE DISCIPLINAS NO ENSINO A DISTÂNCIA

Autor(es): Natália Toledo da Fonseca
Orientador: Carina Maria Melchiors Niederauer
Quantidade de visulizações: 42

A LINGUAGEM ESCRITA COMO MEDIADORA DE DISCIPLINAS NO ENSINO A DISTÂNCIA
Com base nos dados obtidos na etapa anterior desta pesquisa, de que em um período de 10 anos o ensino a distância teve um crescimento de 474% no Brasil, bem como no resultado de questionário encaminhado aos professores de disciplinas EaD de um Curso de Letras – Licenciatura, passa-se, agora, à análise das respostas dos referidos docentes. Visa-se, neste estudo, considerar quais desafios os professores do referido Curso enfrentam quando se trata da elaboração da apresentação das unidades de ensino, uma vez que, com base nela, o estudante não só é apresentado aos conteúdos que serão trabalhados, mas deveria ser motivado a empenhar-se no seu processo de aprendizagem. Para isso, buscou-se saber como esses professores avaliam essa modalidade de ensino quanto ao suporte metodológico e tecnológico disponível; à eficácia das disciplinas para aprendizagem; o que consideram imprescindível em aulas EaD; e sugestões de melhoria para a modalidade de ensino. A análise das respostas está fundamentada na Teoria Enunciativa de Émile Benveniste, em especial na noção de aparelho formal da enunciação, com o objetivo de poder orientar os professores quanto à relevância de se considerar a situação enunciativa que se estabelece em cada disciplina, isto é, a necessária relação dialógica que deve ser contemplada a fim de que nesse processo de interação se constituam novas aprendizagens. Inserida no projeto A produção escrita de gêneros textuais acadêmicos em aulas remotas (EaD e híbridas) no Ensino Superior, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Letras e Cultura, da Universidade de Caxias do Sul, esta etapa encerra esta pesquisa que teve como metodologia as seguintes etapas: (a) estudo e apropriação da Teoria da Enunciação de Émile Benveniste; (b) estudo do Ensino a Distância no Brasil; (c) aplicação de questionário a professores de disciplinas EaD de um Curso de Letras - Licenciatura; e (d) análise e organização dos dados obtidos. Os resultados obtidos revelam que o cenário do EaD ainda precisa ser explorado e carece de estrutura e metodologias específicas para a modalidade, a fim de que o ensino seja, de fato, efetivo, já que, dos professores entrevistados, 66,7% consideram que o suporte metodológico oferecido pela instituição aos docentes é “parcialmente suficiente” para a preparação de aulas a distância; e 50% dos professores responderam que, em relação ao suporte tecnológico, não há auxílio suficiente para a elaboração de aulas.

Palavras-chave: Ensino a Distância , Teoria Enunciativa de Benveniste, Linguagem escrita