ESTRESSE OPERACIONAL ASSOCIADO A DEPRESSÃO EM PROFISSIONAIS DA SEGURANÇA PÚBLICA DO RS

Autor(es): Morgana Menegat Cavalheiro
Orientador: Magda Macedo Madalozzo
Quantidade de visulizações: 25

Estresse Operacional associado à Depressão em Profissionais da Segurança Pública do RS
O trabalho dos profissionais da segurança pública (PSP) envolve exposição a eventos emocionalmente e fisicamente estressantes, como incêndios, ressuscitações e prisões, que podem ser traumáticos ou prejudiciais à saúde. Os bombeiros possuem como principal objetivo proteger as vidas dos cidadãos e os seus patrimônios em situações de emergência. Já os policiais caracterizam-se como uma força protetiva que deve atuar de maneira organizada para proteger a sociedade e assegurar a ordem pública. As experiências estressoras vivenciadas por estes profissionais podem se configurar como fator psicossocial de risco para a depressão. Neste sentido, o presente estudo buscou identificar a influência do estresse operacional na potencialização de quadros depressivos em profissionais da segurança pública do Rio Grande do Sul. O estudo faz parte da pesquisa “Fatores Psicossociais do Trabalho e Estratégias de Enfrentamento para Promoção da Saúde e Prevenção ao Suicídio em Profissionais da Segurança Pública do RS”, para a qual foram aplicadas cinco escalas. Neste trabalho foram analisadas as respostas ao Questionário de Estresse Operacional em Policiais – PSQop e ao Inventário de Depressão Maior, aplicados através do Formulário do Google, com bombeiros e policiais militares do RS. Os resultados estatísticos foram analisados a partir do Statistical Package for the Social Science (SPSS) versão 26 e Jasp versão 0.18.3. Responderam aos instrumentos, 645 profissionais, sendo 99 bombeiros militares e 546 policiais militares. Atualmente, a pesquisa encontra-se na fase de análise e interpretação dos dados e os resultados preliminares apontam para uma relação direta entre fatores estressores e o desenvolvimento de depressão, o que se constitui num fator psicossocial de risco de adoecimento mental dos profissionais analisados. Os resultados apontam, ainda, para a relevância da continuidade de pesquisas que identifiquem de forma aprofundada as causas do estresse operacional, a fim de sinalizar intervenções, que visem prevenir e/ou reparar danos causados pela depressão.

Palavras-chave: Profissionais de segurança pública, Estresse operacional, Depressão