EFEITO DA SUPLEMENTAÇÃO ALIMENTAR COM FUNGOS DO GÊNERO HERICIUM, PRODUZIDOS EM CULTIVO SUBMERSO, SOBRE O COMPORTAMENTO, MEMÓRIA E METABOLISMO DE RATOS WISTAR

Autor(es): Pietro Antônio Bernardi de Souza , Marli Camassola, Julia Caroline Dal Prá, Roselei Claudete Fontana,
Orientador: Matheus Parmegiani Jahn
Quantidade de visulizações: 24

A espécie Hericium erinaceus popularmente conhecida como juba de leão é um cogumelo comestível com propriedades medicinais utilizado no tratamento de doenças como diabetes, dislipidemia e doenças inflamatórias intestinais, e que também possui atividades antimicrobianas, antitumorais e anticancerígenas. Estudos demonstraram que substâncias provenientes de cogumelos do gênero Hericium contribuem para o controle do AVC isquêmico, demência e para a prevenção e melhora de doenças como Parkinson e Alzheimer. O projeto tem como objetivo avaliar os efeitos da utilização dos cogumenlos Hericium erinaceus, Hericium coralloides e Hericium abietis, crescidos em cultivo submerso estático sobre a memória, comportamento e marcadores metabólicos e de estresse oxidativo em modelo in vivo. A primeira etapa do cultivo consiste em um pré-inóculo dos micélios em meio PDB (potato-dextrose-broth) sob agitação até crescimento. Posteriormente, o pré-inóculo é adicionado ao meio batata hidrolisada 20% obtido pela exposição às enzimas glucoamilase e alfa-amilase. Após o preparo, os frascos são colocados em uma estufa para crescimentos dos cogumelos. Os resultados obtidos mostram que os cogumelos estudados apresentam melhor crescimento no verão, além de demonstrar que o tratamento enzimático do meio com glucoamilase e alfa-amilase contribuem para o crescimento. Dentre as espécies estudadas, Hericium abietis foi a que apresentou melhor crescimento e rendimento, seguida de Hericium erinaceus, e por último, Hericium coralloides, que apresentou crescimento mais lento. Após a etapa de crescimento e preparo, será suplementada a dieta de ratos Wistar com os cogumelos produzidos para conduzir os testes comportamentais e metabólicos.

Palavras-chave: Hericium, comportamento, in vivo