POTENCIAL FUNGICIDA DE EXTRATOS DE BAGAÇOS DE UVA DE DIFERENTES VARIEDADES

Autor(es): Virginia Tamiosso , Larissa Pereira Machado, Larissa Fernanda Finazzi da Costa, Sabrina Carra,
Orientador: Eloane Malvessi
Quantidade de visulizações: 17

Dada a rica composição dos bagaços de uva e a grande quantidade de resíduos gerados, a busca por tecnologias de reaproveitamento tem se intensificado. Uma abordagem promissora é a exploração dos compostos fenólicos, presentes nesses bagaços, como agentes fungicidas, agregando valor aos resíduos gerados durante o processamento de uvas. O objetivo deste trabalho foi investigar o uso de diferentes solventes na extração de compostos fenólicos de bagaços de uva Merlot, Pinot Noir e Chardonnay e, posteriormente, verificar a inibição de fungo fitopatogênico Botrytis cinerea. Os bagaços de uvas foram doados por duas vinícolas localizadas na Serra Gaúcha. A primeira etapa consistiu na secagem do bagaço bruto, realizada por liofilização, sendo, posteriormente, triturado em um liquidificador para reduzir a granulometria. Os solventes acetona, etanol e metanol foram utilizados nas extrações das amostras dos bagaços de uva na proporção de solvente:água (1:1 v/v), cuja mistura foi mantida a 60°C, sob agitação de 200 rpm, por 60 minutos. Posteriormente, as amostras foram filtradas a vácuo e os extratos resultantes foram armazenados em frascos de polipropileno a -18°C para posteriores análises. Para a avaliação do potencial fungicida, foram avaliadas 30 amostras (18 extratos e 12 controles negativos: dos solventes e dos extratos que foram realizados em duplicata). Para a avaliação da atividade antifúngica in vitro, foi adicionado 1 mL de cada extrato das variedades de uvas avaliadas e um disco de 4 mm de B. cinerea em meio BDA, incubado em estufa BOD a 28°C ± 2ºC, com fotoperíodo de 12 horas e umidade relativa de 70% ± 10% por 7 dias. Após este período, foram realizadas medições diametralmente opostas para cada repetição utilizando um paquímetro digital. Os dados foram submetidos a análise descritiva, análise de variância e de regressão, com testes de médias de Tukey (p<0,05). Efeito inibidor de B. cinerea, entre 95-100%, foi observado com o uso de extratos resultantes da extração com metanol e etanol. Os dados indicam que, além do solvente usado na extração, as condições operacionais como temperatura e agitação influenciam no teor de compostos fenólicos resultantes. Estudos qualitativos e quantitativos se tornam necessários para a comprovação dos efeitos antimicrobianos dos extratos de bagaço de variedades de uva regionais.

Palavras-chave: bagaço de uva, fungicidas, Botrytis cinerea