Nanopartículas de lignina como via de encapsulação de óleos essenciais

Autor(es): Vinícius Longo , Ricardo Marchezan Farias de Mesquita,
Orientador: Marli Camassola
Quantidade de visulizações: 223

Nanopartículas de lignina como via de encapsulação de óleos essenciais
As nanoformulações de nanocápsulas de lignina com óleos essenciais (EO-LNPs) são uma área promissora da nanotecnologia. Essas nanoformulações tem potencial para criar produtos inovadores e eficazes, melhorando a qualidade de vida de forma segura e sustentável. Apesar disso, no entanto, a síntese de nanoformulações ainda está em desenvolvimento. Isso se deve ao alto custo das matrizes poliméricas, à dificuldade de obtenção de nanosuspensões estáveis e ao potencial impacto ambiental dos resíduos de nanomateriais. O objetivo deste projeto é desenvolver um processo eficiente para a obtenção de nanocápsulas encapsuladas com óleos essenciais. A lignina tem alta estabilidade térmica, capacidade de absorver os feixes ultravioleta e atividade antioxidante e antimicrobiana. As ligninas foram isoladas de três fontes de biomassa diferentes: resíduos de coco verde (Cocos nucifera L.), resíduos de poda de dióspiro (Diospyros kaki L. f.) e bagaço de cana-de-açúcar (Saccharum officinarum L.).Foram utilizados seis óleos essenciais obtidos de fontes comerciais: aroeira (Schinus molle L.), canela (Cinnamomum verum J.Presl), cravo(Syzygium aromaticum), laranja (Citrus sinensis L.), eucalipto-limão (Corymbia citriodora K.D.Hill & L. A.S.Johnson) e eucalipto-da-Tasmânia (Eucalyptus globulus Labill.). EO-LNPs foram preparados por precipitação utilizando uma mistura de solventes de acetona, etanol e água deionizada  como anti-solvente. Para a obtenção de nanocápsulas a lignina foi dissolvida, filtrada e misturada mecanicamente com óleo essencial para obter uma mistura homogénea. A mistura foi agitada a 600 rpm à temperatura ambiente  e o anti-solvente  foi adicionado a um caudal de 250 µL.s-1 utilizando uma bomba peristáltica. As nanocápsulas de lignina com os óleos essenciais constituídos majoritariamente de monoterpenos hidrocarbonados – aroeira-salsa com -pineno e limoneno e laranja com limoneno – apresentaram diâmetros entre 400 e 800 nm, PDI abaixo de 0.200 e potencial zeta acima de 37 mV em módulo. Em todos os casos, ao elevar a carga de óleo ocorreu o aumento da eficiência de encapsulação. As lignina isoladas  podem ser utilizadas como alternativa biodegradável e de baixo custo às matrizes poliméricas para obtenção de estruturas nanométricas. Os óleos essenciais são efetivamente encapsulados por nanoestruturas à base de lignina para formar nanocápsulas com tamanho altamente regular e dispersão uniforme, e são estáveis em solução aquosa média por pelo menos 60 dias.

Palavras-chave: Lignina, Nanopartículas, Sustentabilidade