TIPOLOGIA DO TURISMO, DISPOSIÇÃO, CARACTERÍSTICAS E CONDIÇÕES PARA HOSPITALIDADE: O ACOLHIMENTO DO DESEJO SOB O OLHAR DO ACOLHEDOR EM TEMPOS DE PANDEMIA

Autor(es): João Paulo Rates Rippel , Luciane Todeschini Ferreira,
Orientador: Marcia Maria Cappellano dos Santos
Quantidade de visulizações: 59

O ACOLHIMENTO DO DESEJO SOB O OLHAR  DO ACOLHEDOR EM TEMPOS DE PANDEMIA.
O projeto “Tipologia do turismo, disposição, características e condições para hospitalidade: o acolhimento do desejo sob o olhar do acolhedor em tempos de pandemia” vincula-se à pesquisa Disposição, características e condições para a hospitalidade no acolhimento do desejo: uma tipologia de turismo na prática turística (TIPOTUR), desenvolvida no Núcleo de Pesquisa Turismo: Desenvolvimento Humano e Social, Linguagem e Processos Educacionais (SOCIOEDUC). Objetivou-se identificar e analisar, sob o olhar do acolhedor, tipos de demandas e disposição para o acolhimento dos sujeitos acolhidos, características do acolhimento  e das condições para a hospitalidade. No desenho metodológico, realizaram-se entrevistas semiestruturadas junto ao trade turístico de Gramado e Canela cujo os resultados parciais apontam para uma relação de hospitalidade comercial. Porém, em virtude da pandemia pelo Covid-19, fizeram-se necessários reajustes metodológicos, tendo sido encaminhado, via google forms, questionário com 3 questões a serem respondidas pelos sujeitos acolhedores, mesmo tendo claras as especificidades e diferenças entre uma entrevista semiestruturada e questões fechadas. Os questionamentos se referem, sob o olhar do acolhedor, a) à  identificação de  expectativas do turista quando em visita ao estabelecimento; b) a  outras expectativas que não atreladas à dinâmica de compra e venda e c) às expectativas dos turistas em tempos de pandemia. Dos formulários encaminhados, apenas 5 retornaram: 2 do segmento de restaurantes e 3, do comercial. Em relação ao contexto anterior à pandemia, as manifestações dos entrevistados vêm ao encontro daquelas identificadas e analisadas precedentemente, em que os sujeitos mais apontavam para a qualidades do seu  produto do que sobre o desejo do turista. Em relação à questão 2, sobre outras expectativas que não advindas da relação comercial, há referência à busca por um ambiente acolhedor, em que o entrevistado reconhece  a importância da interação. No que tange à  percepção de demandas do turista face ao contexto pandêmico, são sintetizadas como desfavoráveis. Embora se observe a expectativa do encontro entre os sujeitos, essa fica contida, em razão das necessárias medidas sanitárias. No conjunto,  identificaram-se duas situações distintas em que o acolhimento tende a se instituir entre o espaço do acolhedor e acolhido, mas não se verifica um movimento de inaugurar o percurso na direção do encontro, da relação, o que caracteriza a própria hospitalidade.

Palavras-chave: Hospitalidade, Acolhimento do desejo, Olhar do Acolhedor