Seis décadas do curso de história – UCS: prosopografia de professores

Autor(es): Guilherme Silva Sorgetz
Orientador: Eliana Gasparini Xerri
Quantidade de visulizações: 50

O trabalho integra o projeto de pesquisa HDCHis - Historiar e Dialogar: curso de História-UCS, Educação e Imprensa e objetiva analisar permanências e mudanças do curso de História em diferentes tempos (1980-2021). Os aspectos analisados são decorrência de entrevistas orais com três professores do curso que experienciaram vivências distintas, mas que desfrutam de características em comum: foram alunos, hoje são colegas como professores, partilham o gênero e também a instituição, critérios que configuram o estudo prosopográfico, que conforme Stone (2010, pg 116) “O propósito da prosopografia é dar sentido à ação política, ajudar a explicar a mudança ideológica ou cultural, identificar a realidade social e descrever e analisar com precisão a estrutura da sociedade e o grau e a natureza dos movimentos em seu interior”. A metodologia de pesquisa prosopográfica foi amparada pelo uso de entrevistas que configuram a história oral. Os processos metodológicos aplicados se associam à linha teórica da História Cultural que conforme Barros (2005 pg 126) a “História da cultura que não se limita a analisar apenas a produção cultural literária e artística oficialmente reconhecida”, ou seja possibilita a análise e reflexão sobre outros aspectos do cotidiano marcado pela cultura. Essas perspectivas são peculiares tendo em vista que entrevistamos três professores, após se graduaram em História, obtiveram títulos de mestrado e doutorado em outras universidades, e retornaram como professores no curso de História. Cada um desses professores tiveram uma experiência diferente voltada para seus interesses e motivações para entrar no curso, por exemplo: o professor 1 foi aluno ligado ao debate político dentro e fora da sala de aula, essa característica política o seguiu e segue em toda a sua carreira. O professor 2 se aproximou mais dos professores e realizou pesquisas dentro da instituição tendo sido convidado, durante a graduação,  a dar aulas sobre a sua pesquisa para  turmas na universidade, o que o auxiliou muito em sua formação e posteriormente no seu retorno à universidade. O professor 3, em contrapartida, entrou na UCS mais tardiamente, realizando apenas os semestres finais na universidade, tinha um grande aproximação e interesse ao estudo do marxismo, o que ocasionou algumas perseguições na instituição e comunidade em que vivia anteriormente, o entrevistado foi professor dos demais e hoje os três se constituem constantemente como colegas do e no curso.

Palavras-chave: Posopografia, História Oral, História Pública