Análise Metataxonômica da microbiota presente no lodo de um biodigestor anaeróbio tratando esgoto doméstico

Autor(es): Naline Laura Lora , Juliano Gaio,
Orientador: Suelen Osmarina Paesi
Quantidade de visulizações: 40

Identificação de microrganismos presentes no lodo de biogestador UASB
De acordo com a Secretaria Nacional de Saneamento (SNS), no Brasil em 2019, a porcentagem de esgotos tratados chegou a 46,3%. Uma porcentagem preocupante, visto que as substâncias presentes nos efluentes podem causar danos ambientais e à saúde pública. Para mitigar esses problemas busca-se, através de Estações de Tratamento de Efluentes (ETE), a implementação de processos físico-químicos e biológicos com o objetivo de destituir esses efluentes potencial poluidor. Um dos processos utiliza microrganismos anaeróbios para degradar a matéria orgânica presente nesses resíduos com a construção de biodigestores. Esse trabalho buscou identificar a comunidade microbiana procarionte presente no lodo de um biodigestor anaeróbio (UASB) através da realização de uma análise metataxonômica, utilizando como marcador genético, a região gênica do rRNA16S. Foram realizadas coletas de lodo de um biodigestor UASB da ETE Tega, localizada em Caxias do Sul. As amostras foram submetidas à extração de DNA com a utilização do kit PowerSoil (Qiagen). O DNA extraído foi amplificado para preparação de bibliotecas e sequenciamento de nova geração. As bibliotecas foram obtidas da amplificação por PCR das regiões V3 e V4 do gene codificante para rRNA16S e o sequenciamento foi efetuado utilizando a plataforma MiSeq (Illumina). Os dados foram processados com o software Qiime 2, a assinatura taxonômica realizada através do programa Blastn, mediante comparação com banco de dados específico do NCBI. Após as análises, foram encontrados 20 filos, dos quais destacam-se pela sua abundância relativa, os filos Proteobacteria e Caldiserica (Bacteria), seguido por Euryarchaeota (Archaea). A nível de gênero encontrou-se 21 grupos, os mais abundantes foram Thioalkalivibrio (Bacteria) e Methanolinea (Archaea). Já a espécies mais representativas foram Thioalkalivibrio denitrificans (oxidação sulfeto), Smithella propionica (oxidação de propionato à acetato), Caldisericum exile (redutora de tiossulfato), Methanolinea mesofila (hidrogenotrófica) e Syntrophus aciditrophicus (metabolismo de ácidos graxos). Partindo da percepção de que os microrganismos possuem a importante habilidade de reciclagem de nutrientes, ressalta-se a importância de estudá-los e conhecê-los entender a função do microbioma dentro de biodigestores e obter melhores resultados na degradabilidade da matéria orgânica.

Palavras-chave: Biodigestor, Ecologia microbiana, Sequenciamento