DESENVOLVIMENTO MOTOR DE PREMATUROS NASCIDOS ABAIXO DE 2.500g NO PRIMEIRO ANO DE VIDA: INTERFERÊNCIA DO CRESCIMENTO INFANTIL

Autor(es): Caroline Cenci Sangali , Tainá de Toni,
Orientador: Raquel Saccani
Quantidade de visulizações: 31

Desenvolvimento motor e crescimentos de prematuros no primeiro ano de vida
 Introdução: A prematuridade é um dos maiores fatores de risco para o aparecimento das alterações no desenvolvimento motor dos bebês, comprometendo o processo de crescimento e sua capacidade funcional. Bebês prematuros e nascidos com muito baixo peso mostram diferença significativa nos padrões de desenvolvimento e crescimento comparados aos seus pares a termo. Objetivo: verificar se há relação entre o desenvolvimento motor e o crescimento infantil de crianças nascidas prematuras abaixo de 2.500 g até os 12 meses de idade corrigida. Métodos: Esta pesquisa é descritiva e observacional, de caráter associativo, com delineamento transversal, com amostra de 85 bebês prematuros, com idade até 12 meses e peso ao nascer abaixo de 2.500g. Retirou-se do prontuário informações das características biológicas e ambientais da criança e para a avaliação do desenvolvimento motor foi utilizada a Alberta Infant Motor Scale (AIMS). Para avaliar o crescimento das crianças, as informações foram colocadas em gráficos de referência de percentil e escore Z da Organização Mundial da Saúde. Na análise de dados, utilizou-se estatística descritiva e os testes de Correlação de Pearson e Qui Quadrado de Pearson (p<0,05). Resultados: Nas características da amostra observaram-se muitos fatores de risco biológicos e ambientais, prevalecendo a prematuridade de moderada a extrema e nascidos de muito baixo peso. Encontrou-se que o peso (r= 0,35; p=0,001) e IMC (r= 0,44; p< 0,0001) demonstraram correlação moderada e significativa com o percentil de desempenho motor dos bebês. Ademais, as associações dos indicadores de crescimento com as categorias de desempenho motor também foram significativas, tanto em peso (Chi²= 5,97; p=0,01) quanto em IMC (Chi²= 3,86; p=0,04). Conclusão: Observa-se forte relação entre o crescimento infantil e o desenvolvimento motor de crianças prematuras. Foi demonstrado que os indicadores antropométricos de peso e IMC tiveram importantes interações com o desenvolvimento motor das crianças. Nota-se que esta pesquisa é de grande relevância e os dados encontrados são importantes para a saúde pública, pois fornece informações tanto para os profissionais de saúde, quanto para a comunidade sobre a importância do monitoramento desses bebês. Desse modo, sugerem-se mais estudos longitudinais que possibilitem acompanhar a criança durante toda sua infância.

Palavras-chave: Desenvolvimento infantil, Recém-nascido prematuro, Crescimento