Monitorização contínua da glicose em gestantes obesas sem critérios para hiperglicemia

Autor(es): Gabriela Neuvald Pezzella , José Mauro Madi e Priscila Oliveira,
Orientador: Rosa Maria Rahmi Garcia
Quantidade de visulizações: 17

Flutuação glicêmica em gestantes obesas com tolerância à glicose normal
O objetivo do estudo foi comparar a monitorizaçao continua da glicemia, durante 72 horas, de gestantes obesas e eutroficas, sem critérios diagnósticos para hiperglicemia. Na metodologia, utilizou-se desenho de estudo prospectivo, longitudinal e observacional realizado no Ambulatório de Atendimento à Gestante de Alto Risco do Hospital Geral de Caxias do Sul. Analisou-se a monitorização contínua da glicose (MCG) de 20 gestantes com teste de tolerância oral à glicose 75g normal realizado entre 24ª e a 28ª semanas de gestação. As gestantes foram alocadas em dois grupos pareados pela idade materna e gestacional: GO – grupo com gestantes com obesidade pré-gestacional (n=10) e GC - grupo controle com gestantes sem obesidade pré-gestacional (n=10). As gestantes dos GO e GC permaneceram sob MCG durante 72h. O valor de p<0,05 foi considerado com significância estatística. Os resultados mostraram que a mediana do Índice de massa corporal do GO [39,95kg/m2 (35,85 – 41,88)] foi maior que a do GC [22,15kg/m(21,70 – 23,82)], p<0,001. As glicemias pré-café da manhã foram 77.77 ± 10.55 vs 82.02 ± 11.06 (p<0.01) e 2 horas pós-café da manhã foram 87. 31 ± 13.10 vs 93.48 ± 18.74 (p<0.001), entre os GC e GO, respectivamente. A média das glicemias no período diurno (entre 6:00 e 24:00) foram 87.58 ± 15.40 vs 93.08 ± 18.30 (p<0.001) nos GC vs GO respectivamente. Os níveis de glicemia no período noturno (entre 00:00 e 6:00) foram 79.35 ± 15.76 vs 84.73 ± 16.31 ( p<0.001), nos GC vs GO respectivamente. A área sob a curva (Area Under the Curve - AUC) nas 24 horas foi 85.08 ± 0.161 vs. 87.89 ± 0.116 (p<0. 001), no GC e GO, respectivamente. A AUC no período diurno foi 65.6 ± 0.14 vs 67.5 ± 0.10 (p<0,001), no GC e GO, respectivamente. A AUC no período noturno foi 19.5 ± 0.07 vs. 20.4 ± 0.05, p<0,001, no GC e GO, respectivamente.  O efeito isolado da obesidade sobre a variação longitudinal da glicemia foi maior no período noturno [78.10 (IC 95%: 72.61; 83.60)] vs 82.78 (IC 95 %: 78.60; 86.96), p<0,001, nos GC e GO, respectivamente]. Este estudo mostrou que gestantes com obesidade apresentam níveis de glicemia mais elevados quando comparado a gestantes com peso normal, mesmo na presença de teste de tolerância a glicose normal. Essa diferença é mais expressiva no período noturno.

Palavras-chave: Obesidade , Diabetes Gestacional, Monitorização contínua da Glicose