Obesidade abdominal e trabalho noturno em mulheres: uma revisão da literatura

Autor(es): Raquel Toresan Andretta , Debora Nienow, Karina Giane Mendes, Janaína Cristina da Silva,
Orientador: Heloísa Theodoro
Quantidade de visulizações: 85

OBESIDADE ABDOMINAL E TRABALHO NOTURNO EM  MULHERES: UMA REVISÃO DA LITERATURA
Com crescentes demandas econômicas e sociais, o mundo está vivenciando uma sociedade ativa nas 24 horas. Trabalho noturno possui uma prevalência de 15 a 20% da população ativa na Europa e na América do Norte (Sun et al, 2018). As mulheres representam importante proporção dessa população que trabalha no período noturno. E com isso, a preocupação tende a aumentar, pois a falta de sono juntamente com alterações psicológicas causadas pelo trabalho em turno pode afetar o ritmo circadiano, assim como a ansiedade e os padrões de sono perturbados, contribuem para a má qualidade de vida entre estes trabalhadores (Kant et al, 2020). O presente estudo tem como objetivo verificar por meio de uma revisão sistemática a relação de obesidade abdominal e trabalho em turno em mulheres. Foi realizada busca de estudos ao longo dos anos de 2018 a 2021 nas bases de dados: PubMed, LILACS, Medline e Cochrane Library. Os termos utilizados foram (“shift work” OR “night shift work”) AND (“abdominal obesity” OR “central obesity”) e os descritores foram identificados a partir do Mesh (Medical Subject Heading). Todos os nove artigos selecionados foram avaliados pelos critérios do STROBE (Strengthening the Reporting of Observational Studies in Epidemiology), foi definido que os artigos que atingissem um percentual superior a 50% seriam considerados de boa qualidade. Todos os artigos selecionados para esta revisão atingiram percentuais maiores que 50%. Observou-se inclusive que a maioria dos estudos atingiu resultado maior que 80%, evidenciando a boa qualidade dos artigos incluídos nesta revisão. Houve em todos os estudos, uma associação positiva significativa entre obesidade abdominal e trabalho de turno, evidenciando que o trabalho noturno está relacionado a uma circunferência abdominal aumentada. E a associação entre o trabalho noturno e a obesidade permaneceu independentemente do controle para atividades físicas de lazer, evidenciando que não só devido aos diferentes padrões de alimentação, hábitos e atividades físicas dos trabalhadores noturnos, a ruptura circadiana causada pela inversão do ciclo sono vigília pode afetar o desenvolvimento da obesidade proeminentemente. São necessários mais estudos como este visto que são escassos na literatura científica dados sobre a prevalência de obesidade abdominal e trabalho de turno com enfoque específico para as suas consequências sobre a população feminina.

Palavras-chave: Obesidade abdominal, Mulheres , Trabalho noturno