Nanotecnologia como ferramenta para melhorar a biodisponibilidade de compostos fenólicos 

Autor(es): Larissa Ferrari Erlo , Políbio Leão, Carina Cassini, Valéria Weiss Angeli, Mirian Salvador,
Orientador: Cátia dos Santos Branco
Quantidade de visulizações: 33

Nanotecnologia como ferramenta para melhorar a biodisponibilidade de compostos fenólicos
Compostos fenólicos (CF), possuem uma variedade de propriedades benéficas para a saúde, e são metabólitos secundários encontrados em extratos vegetais, porém suas propriedades físico-químicas são fatores limitantes para seus efeitos biológicos. A nanoencapsulação desses extratos tem como objetivo aumentar a eficácia dos CF. Dessa forma, o objetivo do presente trabalho foi revisar na literatura os principais tipos de nanocarreadores utilizados para extratos vegetais. Para tanto, utilizou-se a base de dados Pubmed e as palavras-chaves “phenolic compounds (extract) and nanocarriers plus liposomes plus nanoemulsions plus SLN”, com o filtro “últimos 5 anos”. Dos 143 artigos, foram incluídos 43 estudos originais que associaram extratos vegetais contendo CF a nanoestruturas. Os resultados seguiram distribuição normal e foram analisados por ANOVA e pós-teste de Bonferroni, com nível de significância 5% através do programa JASP versão 0.14.1. Nos estudos analisados avaliou-se os sistemas nanoestruturados mais usados e os parâmetros de caracterização físico-químicos dos mesmos: tamanho de partícula, potencial zeta, índice de polidispersão (PDI) e eficiência de encapsulação. Os resultados mostraram que os nanocarreadores mais frequentemente utilizados foram nanopartículas poliméricas (NP) (33,3%), lipossomas (LP) (31,4%), nanocarreadores lipídicos sólidos (SLN) (13,7%) e nanoemulsão (NE) (9,8%). Respectivamente para LP, NP, SLN e NE, a mediana (intervalo interquartil inferior e superior) da eficiência de encapsulação de CF foi de 68% (45,8-79,8%);  70,7% (49,1-88,3%); 69,1% (61,3-83,1%) e 92,2% (90,3-93,1%); o potencial zeta em módulo foi de 15mV (10,9-19,4mV); 43mV (23-51mV); 14,9mV (9,1-20,6mV); 39,2mV (10,7-47,8mV); o tamanho de partícula, 289,7nm (206-344nm); 199nm (158-306nm); 248,9nm (178,5-336,3nm); 200nm (119-307nm); e o PDI, de 0,290 (0,226-0,361); 0,300 (0,256-0,379); 0,290 (0,221-0,375); 270 (0,25-0,285). Conclui-se que LP, NP, SLN e NE apresentam características adequadas para serem utilizados como nanocarreadores de extratos vegetais contendo CF.

Palavras-chave: Nanomedicina, compostos fenólicos, nanosistemas