Screening de novas lacases fúngicas produzidas a partir de diferentes resíduos lignocelulósicos

Autor(es): João Victor de Lima Nascimento , Roselei Claudete Fontana, Willian Daniel Hahn Schneider,
Orientador: Marli Camassola
Quantidade de visulizações: 84

SCREENING DE LACASES FÚNGICAS PRODUZIDAS APARTIR DE RESÍDUOS LIGNOCELULÓSICOS
Fungos lignocelulolíticos são capazes de secretar enzimas que degradação a biomassa lignocelulósica. Entre essas enzimas estão as lacases, oxidorredutases que oxidam uma grande variedade de compostos aromáticos, fenólicos e não fenólicos, na ausência ou presença de um mediador enzimático. As lacases podem ser induzidas por resíduos lignocelulósicos, tornando a produção de enzimática menos onerosa. O presente trabalho teve como objetivo avaliar a produção de lacases por basidiomicetos isolados de biomas gaúchos, empregando diferentes resíduos lignocelulósicos oriundos de indústrias de nossa região. Para tanto, foram estudados três diferentes isolados: Marasmiellus palmivorus VE111, Pycnoporus sanguineus PR32 e Trametes villosa 82I6. Os cultivos foram realizados em frascos Erlenmeyer de 500 mL, com 100 mL de meio de cultivo, contendo: 10 g/L de resíduo lignocelulósico (cevada, casca de laranja, serragem, bagaço de uva e bagaço de maçã), 5 g/L de glicose, 1,80 g/L de caseína, 5 mL de solução mineral de Mandels & Reese (1969) e 95 mL de água destilada. Os cultivos foram realizados em triplicatas, sob agitação recíproca de 180 rpm, a 28 ºC, por dez dias. Coletas foram realizadas no 4º, 6º, 8º e 10 º dia de cultivo, centrifugadas, o sobrenadante coletado para medir o pH e determinar a atividade enzimática de lacase e o micélio coletado para determinar o crescimento fúngico. Verificou-se que o meio elaborado com cevada foi o que induziu as maiores atividades enzimáticas de lacases: M. palmivorus VE111 (327 U/mL), P. sanguineus (377 U/mL) e T. villosa 82I6 (770 U/mL). A cevada, remanescente da produção de cervejas artesanais, ainda apresenta um elevado teor de amido e aminoácidos, nutrientes importantes para o crescimento fúngico e síntese enzimática. Além disso, a utilização deste resíduo contribui para reduzir os custos da produção da enzima. As próximas etapas do trabalho consistem em avaliar diferentes concentrações de cevada, bem como adicionar diferentes indutores enzimáticos, a fim de aumentar a atividade enzimáticas de lacases.

Palavras-chave: Basidiomicetos, Cevada, oxidorredutases