AVALIAÇÃO PRELIMINAR DA DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA, PLANTAS HOSPEDEIRAS E PADRÃO ALAR DE Mahanarva spectabilis (DISTANT, 1909) (HEMIPTERA: CERCOPIDAE) NO BRASIL

Autor(es): Gabriela Bianca Pacheco Gavazzoni , Adriana Tolotti,
Orientador: Wilson Sampaio de Azevedo Filho
Quantidade de visulizações: 67

Mahanarva spectabilis (Distant, 1909)
Os Cercopidae, popularmente conhecidos como cigarrinhas-das-pastagens, são insetos com potencial para prejudicar o desenvolvimento de diferentes culturas e ao sugar a seiva das plantas hospedeiras, inoculam secreções salivares fitotóxicas que provocam um sintoma característico de aspecto amarelado e seco no vegetal. Um ataque prolongado e severo em plantações de gramíneas pode gerar uma perda significativa de produtividade. Nos últimos anos a cigarrinha Mahanarva spectabilis (Distant, 1909) tem sido alvo de importantes estudos, pois é considerada uma espécie com potencial para causar danos e limitar a produção de gramíneas. Dessa forma, o objetivo do estudo foi verificar a distribuição geográfica, relacionar as plantas hospedeiras e analisar o padrão alar de M. spectabilis (Hemiptera: Cercopidae) no Brasil. Os espécimes foram coletados junto a áreas de pastagens pelos técnicos da Embrapa Agrossilvipastoril (Sinop/MT), Gado de Corte (Campo Grande/MS) e Pecuária Sudeste (São Carlos/SP) entre 2012 e 2017, com a utilização de rede-de-varredura. A triagem dos insetos foi conduzida no Laboratório de Entomologia da UCS em Caxias do Sul, RS. A identificação dos espécimes foi realizada com o auxílio de microscópio estereoscópico e bibliografia especializada, com base em caracteres morfológicos: aspecto geral da cigarrinha em vista dorsal (padrão de cores e manchas) e formato do edeago/parâmero (peças da genitália). Para complementação das informações de distribuição geográfica e relação de plantas hospedeiras, também foram utilizadas informações disponíveis na literatura. Para a avaliação do padrão alar foram analisados 525 espécimes. As espécies de plantas hospedeiras de M. spectabilis e sua distribuição geográfica no Brasil, até o presente momento, foram: Brachiaria brizantha - DF, GO, MA, MG, MS, PA, RO, SP e TO; Brachiaria decumbens - MS; Brachiaria ruziziensis - MG; Brachiaria spp. - MG e MT; Pennisetum purpureum - MG, MS e RJ; Oryza sativa - PA; e Saccharum spp. - GO, MA, MT, MG, PI e SP. A espécie também apresenta ocorrência para o estado do Paraná, contudo sem informações sobre hospedeiros. Todas as plantas hospedeiras registradas para a cigarrinha pertencem à família Poaceae (Gramineae) e a espécie mais representativa foi a B. brizantha, seguida de Saccharum spp. É importante ressaltar que entre as principais gramíneas cultivadas no país destacam-se os gêneros Brachiaria e Saccharum. Foram identificados 13 padrões alares distintos para o táxon.

Palavras-chave: Cigarrinhas-das-pastagens, Mahanarva spectabilis, Plantas hospedeiras